Cuidado com o golpe!

Recentemente coloquei um produto a venda no ML. Não é a primeira vez que faço isso e sempre me certifiquei de tomar todos os cuidados necessários. Dessa vez, para minha surpresa, surgiram algumas perguntas na página do produto, onde era disfarçado o email do interessado para que a negociação fosse feita fora dos domínios da loja. Como é política do site não mencionar telefones e endereços de email na página de perguntas, desconfiei na hora.

Retornei os emails para ver até onde isso terminar. Me chamou atenção uma das conversas. Um dos supostos compradores me pediu o link do anúncio novamente e retornou dizendo que já havia feito o pagamento do produto. Verifiquei o saldo do Mercado Pago e nada, além de que não foi realizada nenhuma compra. Retornei ao mesmo dizendo que não havia recebido nenhuma comunicação de compra efetivada no site. Em um novo email, o comprador retornou dizendo que eu deveria olhar em minha caixa de SPAM, porque as correspondências eletrônicas do ML estavam sendo direcionadas para essa caixa. Ao verificar minha caixa de email, constatei na pasta SPAM o email acima. Além desse, existia outro o qual era dito que o comprador aguardava o envio do produto. Fica nítida a tentativa de golpe conforme pode ser vista na imagem. Diga-se de passagem bastante tosco e mal feito o email. Portanto, fica a minha dica. Se você está pensando em vender um produto no ML, fique atento aos detalhes e desconfie!

Já rastreei os endereços desses imbecis e já comuniquei ao ML a situação. Fiquem atentos, todo cuidado é pouco! Compartilhe essa informação e ajude a combater esses criminosos virtuais.

[]’s

Crimes Cibernéticos

Imagem original: https://i2.wp.com/www.hostnet.com.br/blog/wp-content/uploads/2012/11/Gitanes_Blog_-_Crimes_na_Internet.banner11.jpg

Muita gente não leva o assunto a sério, mas os crimes cibernéticos podem causar prejuízos significativos para a sociedade. Desde apagões, falta de água e rombos financeiros, uma pessoa dotada de conhecimento específico, pode provocar uma série de acontecimentos, que ao final, trarão vários problemas, inclusive para a sociedade.

Na América Latina, o Brasil lidera todos os tipos de ataques na web, como o envio de códigos maliciosos, zumbis de spam e phishing. Considerando que a grande maioria dos brasileiros desconhecem os recursos de segurança para proteger a navegação pela internet, eles se tornam vítimas fáceis dos criminosos virtuais.

Quando se trata dos ataques cibernéticos com cavalo-de-troia, o Brasil está na frente da China e da Rússia, com um índice de 16,9%. Quanto aos ataques phishing, o país aparece em 5º lugar no ranking mundial com apenas 1%, atrás do Reino Unido (42%), Canadá (29%), EUA (22%) e Noruega (2%).

O Brasil também ocupa a quinta posição no ranking dos países que mais enviam spam, com 3,4%, estando atrás dos Estados Unidos (42,2%), Reno Unido (8,5%), França (5,1%) e Alemanha (4,6%).

Diante dessa realidade, nos próximos quatro anos o Ministério da Defesa investirá cerca de R$400 milhões no setor cibernético. Dos recursos previstos, 27,9% serão destinados à capacitação de profissionais e 41,33%  com segurança. Para o próximo ano, devem ser investidos R$ 110 milhões. Cerca de R$ 100 milhões deverão ser investido em 2014 e mais R$ 81,7 milhões em 2015.

Do lado do usuário, os números não são nada agradáveis. Eles revelam que 80% dos adultos no Brasil já sofreram com crimes virtuais. Destes, 60% nunca usaram um antivírus atualizado. Recentemente um novo indicador surgiu mostrando que 9% dos brasileiros sofreram ataques em plataformas móveis.

Apesar de  todo esse esforço do governo, é fundamental a participação da sociedade. Para não fazer parte dessas estatísticas, ações simples podem contribuir para a redução dos crimes virtuais. O uso de um bom antivírus, softwares originais, atualização de softwares, senhas seguras e o principal, evitar acessar links suspeitos, irão proporcionar mais segurança e evitarão que boa parte dos problemas acima citados aconteçam.

E tem gente que ainda cai

Cada dia que passa fico mais admirado com a capacidade das pessoas em aplicar golpes e tentar ganhar a vida de forma fácil. Sempre que abro meus emails, verifico várias mensagens tentando aplicar um golpe online. Como não sou idiota como pensam, desde que comecei a navegar na internet, me cerco de todos os cuidados possíveis para evitar ser mais uma vítima em potencial desses imbecis que ficam por aí buscando moleza e se aproveitando da ignorância tecnológica de outros.

Hoje após acordar e antes de começar meus estudos, como de costume, fui dar uma olhada em meus emails. Para minha surpresa, recebi uma suposta mensagem de um banco, a qual informa os clientes que por motivos de segurança, é necessário baixar uma atualização para um de seus produtos. Se eu não conhecesse o banco e não soubesse que se trata de uma fraude, talvez fosse mais uma vítima em potencial, especialmente porque como de costume, esses metidos a experts já conseguiram através de sua capacidade ilimitada de fraudar, a excelência no que diz respeito a falsificar com precisão determinados produtos. Nesse caso específico, não há muita inovação. Usou-se apenas um logo e um texto que por sinal, contém erro de português. Em resumo, além de idiotas em pensar que irei cair nesse golpe, ainda são analfabetos. A imagem por si só mostra o que estou dizendo.

itoken

Bom, não preciso nem entrar em muitos detalhes, especialmente porque esse aparelho, para quem conhece, é lacrado e não possui nenhum tipo de porta que possibilite a conexão com o computador para efetuar atualização. Enfim, quem perdeu seu tempo em me enviar esse email, devia ao menos ter tido o cuidado de analisar o que estava fazendo e não ser tão burro em pensar que baixando um arquivo “exe” do windows, será possível atualizar o aparelho e tão pouco poderá surtir algum efeito em um sistema operacional Linux, o que é o meu caso. Óbvio que não fui o único a receber a mensagem, mas quantos por aí não devem ter recebido e executado a tal atualização?

atualizacao

Ao internauta menos desavisado, caso tenha recebido tal email, verifique a procedência e observe o endereço do site em que o mesmo está hospedado. Pode-se ver claramente que é um site falso. Na dúvida, exclua-o imediatamente e lembre-se: A curiosidade matou o gato!