#Dica rápida – Guia Comandos Zypper

Anúncios

Removendo versões antigas do kernel no openSuSe usando o Zypper

openSuSeCom as atualizações do kernel, é sempre bom dar uma olhada como anda a capacidade da partição boot do sistema.  Não encontrei no Yast uma maneira automatizada de remover versões antigas do kernel no openSuSe, para isto, foi necessário recorrer a linha de comando.

No terminal, proceda da seguinte forma, lembrando que tais comandos devem ser feitos como root e toda intervenção como super usuário deve ser feita com cautela, pois comandos errados podem danificar seu sistema.

 A primeira coisa a ser feita é listar as versões instaladas do kernel:

 #zypper se -si ‘kernel*’

 Além das versões instaladas, existe também uma versão kernel-firmware a qual não deverá ser removida. Serão listadas as versões instaladas conforme abaixo:

 #zypper se -si ‘kernel*’

kernel-desktop-3.12.3-2.3.gf37dca6.x86_64

kernel-firmware-20130714git-2.1.1-noarch

kernel-desktop-3.12.5.3.2.g48b587a.x86_64

kernel-desktop-3.12.5-4.1.g3848a14.x86_64

 Com o comando acima, todas as versões do kernel serão listadas. Posteriormente é necessário descobrir qual a versão utilizada pelo sistema, para isso digite:

 #uname -r

 A saída desse comando será algo como 3.12.5-4.1.g3848a14-desktop (versão do kernel corrente instalada e em uso)

 Agora iremos remover a ou as versões que não estão em uso. Como mencionado, o comando deve ser realizado como root.

 # zypper rm kerneldesktop-3.12.3-2.3.gf37dca6.x86_64

 O comando acima exclui o kernel antigo, devendo ser repetida se houver mais de uma versão instalada.

Gostou da dica? Deixe seu comentário. Até a próxima =)

Como instalar a versão 4.12 do KDE no openSUSE 13.1 e no Kubuntu 13.04 e posteriores

OpenSUSE

Que tal atualizar o KDE no openSUSE 13.1 ou Kubuntu 13.04 e posteriores para a versão 4.12? O processo é bem simples. Basta abrir o terminal e inserir os repositórios e por fim atualizar o sistema. No openSUSE, abra o terminal como root e digite:

1) zypper ar -f http://download.opensuse.org/repositories/KDE:/Release:/412/openSUSE_13.1/ KDE_4.12

2) zypper ar -f http://download.opensuse.org/repositories/KDE:/Extra/openSUSE_13.1/ KDE_4.12_Extra

3) zypper dup ou zypper dup –from KDE_4.12 –from KDE_4.12_Extra

Já no Kubuntu, abra o terminal e digite os comandos conforme abaixo:

1) sudo add-apt-repository ppa:kubuntu-ppa/backports

2) sudo apt-get update && sudo apt-get upgrade

Feito o procedimento acima, você poderá desfrutar da versão mais atual do KDE para seu openSUSE ou Kubuntu. Gostou da dica? Deixe seus comentários. 😉

APROVADO

Feliz 2010

Feliz 2010

Durante 2009, eles fizeram a diferença e brilharam em nossos desktops, notebooks e servidores. Que em 2010, eles possam ser o diferencial e brilhar ainda mais, mostrando a força do software livre.

Feliz ano novo!

De volta aos bons tempos

Existe um ditado que diz que o bom filho à casa torna. Pois bem,  voltei e reatei meu namoro com o openSuse.

Desde a versão 10 ponto alguma coisa, que definitivamente eu deixei a distribuição de lado. Não sei o que houve, talvez tenha sido por causa de um tal de ZenWorks e uma lentidão sem precedentes,  daí resolvi navegar em outros mares, buscando outras soluções.

openSuse e KDE 4.2

Porém, sempre existem um reencontro, afinal, nosso mundo é muito pequeno e eis que resolvi então experimentar a última versão da distribuição predileta de Linus Torvalds. Antes que me chamem de puxa-saco, não o fiz devido a escolha do guru e pai do pinguim, fiz porque o  filósofo e colega José Rafael vive me dizendo que a cada versão o sistema fica melhor. Pois bem, resolvi testar.

Foram dois dias de download. Lógico que aproveitei o link da faculdade para baixar os 4.2 GB do DVD.

Não farei no entanto um review tendo em vista que  já escreveram o suficiente, mas confesso que fiquei impressionado com as mudanças ocorridas no sistema. De cara, após instalar uma VM no VirtualBox, afinal, primeiro testamos e depois de aprovado vai pro disco definitivamente, posso dizer que realmente surpreende muito a rapidez e a beleza do KDE 4.

Feita a instalação, fui refinar o produto final. De cara instalei o KDE 4.2. Nota-se um enorme salto em relação à versão instalada inicialmente (4.1). Digamos que está mais rápido e mais polido, sem  esquecer que de cara já quebrei aquele paradigma de que é uma mudança radical e que é difícil.

Em suma, agora é hora de explorar. Óbvio que ainda é cedo, afinal, venho do conceito de simplicidade do GNOME, mas uma coisa já é certa, já da pra dividir o HD com meu Ubuntu.