Testando o Gusty Gibbon

Não resisti a tentação e acabei baixando o release candidate do Gutsy. Tinha baixado o tribe 5, porém não deu pra testar como gostaria. Vai uma dica para os afoitos. Nessa hora é muito importante saber realmente o que fazer, uma vez que mudar o sistema que está perfeitamente configurado para um novo não é muito recomendável, especialmente para usuários novatos.

Muitas pessoas não migram de cara, esperam um amadurecimento da nova versão. Nesse quesito acho que sou aventureiro, Ubuntu por Ubuntu a gente sabe que teremos instalado o mesmo sistema embora devemos considerar que o novo possui novas implementações e melhorias.

Esse feriadão resolvi testar a versão candidata. Na quinta-feira enquanto montava minha terceira aula do curso de Linux, fui baixando a imagem. Tudo correu bem, após o download estava com a imagem do que deverá ser a versão final do novo Ubuntu, pronta para ser queimada e testada.

No dia seguinte começei o processo de instalação. Fiz o becape dos dados e mandei ver. Não sei porque mas nunca fiz teste de mídia, apesar de estar usando um CD-RW no meio da instalação o sistema apresentou um erro. A sorte é que no becape eu enviei uma cópia da imagem junto. Antes de regravar fiz o teste de mídia e o erro foi constatado. Após nova gravação parti para a instalação.

Antes que esqueça, o sistema reconheceu todo o meu hardware. Minha placa de vídeo Intel usando o drive i810 foi reconhecido e configurado corretamente, o mesmo ocorreu com a placa de rede wireless 2200BG também da Intel. Tudo rodou perfeitamente bem em modo live cd e continuou assim após instalado.

Quando fui refinar o sistema, aqueles ajustes pessoais, algumas coisas não me agradaram. A primeira delas e a mais significativa foi em relação ao OpenOffice. Como estou envolvido em um curso de fundamentos de Linux em minha faculdade, tenho preparado todas as minhas aulas no Impress. Para a minha decepção todas as telas abertas na versão 2.3 apresentaram falhas, ou seja, ficaram desconfiguradas. Isso me deixou bastante insatisfeito, apesar do problema não ser do sistema operacional. Vale ressaltar que todas as apresentações foram salvas no formato padrão do OpenOffice, ou seja, ODF.

O compiz apresentou dois travamentos. Em um dos casos tive que resetar a máquina. Isso em tese é normal por se tratar de uma versão de testes, mas os travamentos ocorreram de maneira estranha e não geraram logs.

Quanto ao drive i810 da placa de vídeo, não uso a configuração padrão por achar que o sistema fica lento no momento da inicialização, quando entra na tela de login. Sempre usei o 915resolution. Nessa hora fiz um pequeno malabarismo pra deixar o vídeo mais rápido usando o pacote acima. Porém, pra descobrir isso tive que reinstalar o sistema pois anteriormente tive problemas com o Xorg. Nesse caso desinstalei o pacote xserver-xorg-video-intel e apliquei as configurações do 915resolution.

No mais as impressões foram as melhores. O sistema apresenta-se mais rápido e desconsiderando os travamentos acima, não tive nenhum problema significativo e que não fosse resolvido.

Sintetizando a experiência, gostei do que vi. O GNOME 2.20 está mais rápido e o sistema em si apresentou uma boa performance. Se você é daqueles que não curte firúlas como o Compiz, vai sentir isso após a instalação. Quanto ao OpenOffice, não sei porque mas esse tipo de problema não deveria ter ocorrido, vez que jamais salvei trabalhos usando outro tipo de extensão a não ser o padrão. Por fim, agora é esperar o lançamento da versão e correr pro abraço pois aproveitando a dica do Christiano Anderson, já estou baixando as 465 fontes pra rodar no meu sistema.

Anúncios

3 comentários sobre “Testando o Gusty Gibbon

  1. Karlisson 15 de outubro de 2007 / 04:43

    Confesso que li seu texto empolgadíssimo. Falta 2 dias ainda….é muito tempo! 😀

    Curtir

  2. Paulo 15 de outubro de 2007 / 14:02

    Olá, possuo uma mesma placa de vídeo e gostaria de saber que “malabarismo” foi esse pra deixar a inicialização mais rápida.

    Curtir

  3. thluxx 15 de outubro de 2007 / 16:17

    Paulo, o malabarismo eu fiz antes de proceder a instalação, usando apenas como live cd para efetuar uns testes. O processo é bem simples, porém é necessário tomar algumas precauções com o Xorg para evitar aborrecimentos. Faça um becape do arquivo de configuração antes de qualquer coisa. Para modificar a instalação padrão, que habilita o drive i810 por default siga o seguinte procedimento:

    Instale o pacote 915resolution
    $ sudo apt-get install 915 resolution

    Configure o pacote agora apontando as especificações de sua placa
    $ sudo 915resolution -l

    Esse comando vai retornar a configurações suportadas pela sua placa de vídeo. No meu caso específico, ele retorna algo como 5c 1280 800 32 que é a configuração que utilizo.

    Verifique qual a sua configuração e após identificar, use o comando: (vou pegar minha configuração como exemplo)

    $ sudo 915resolution 5c 1280 800 32

    Ou seja, ele pega a resolução, profundidade e esquema de cores e aplica na configuração do Xorg.

    Após efetuar essa etapa, use o comando:

    $ sudo dpkg-reconfigure xserver-xorg

    Isso fará uma reconfiguração de seu Xorg e possibilitará utilizar o 915resolution como padrão e aplicará as novas configurações .

    Bom, vc me questionou qual seria o ganho de performance. Na minha avaliação, usando a configuração padrão, após o boot, antes de entrar na tela de login, o sistema demora cerca de 5 a 7 segundos para abrir a tela, ela fica piscando, o que não ocorre utilizando o pacote sugerido acima, ou seja, o processo é bem mais rápido.

    Qualquer coisa estamos aí pra sanar mais dúvidas.

    Att

    Wendell

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s