Que tal impulsionar a sua carreira?

Boot Camp IGTI

O ano de 2020 foi bem atípico. Havia estipulado algumas metas para minha capacitação que não puderam ser cumpridas em função da pandemia e tive que buscar alternativas que possibilitassem fazer os cursos que tanto desejava.

Um de meus objetivos era iniciar aquele ano fazendo alguns cursos presenciais. Já havia inclusive olhado alguns centros de treinamento, mas tudo veio por terra com o distanciamento social.

Pesquisando na internet, encontrei duas opções que me pareceram bastante interessantes. A primeira delas tratava de um treinamento de cinco semanas, direcionado a pessoas que desejavam se capacitar em marketing digital. Sempre tive interesse, mas eu queria algo mais voltado a minha formação na área de TI. Continuando minha pesquisa encontrei o Instituto de Gestão e Tecnologia da Informação – IGTI.

O IGTI é uma instituição de ensino superior credenciada pelo MEC que é referência nacional na formação de profissionais de TI e Tecnologias Emergentes. Eles possuem uma grade bastante interessante de cursos de pós-graduação além dos Boot Camp, sendo este último uma modalidade de treinamento de curta duração e que prioriza ao aluno colocar a mão na massa literalmente.

O primeiro Boot Camp que realizei foi de Analista de Cybersecurity, o qual agregou uma gama enorme de novas informações. É o tipo de curso que te prende do início ao fim, apesar de exigir muita dedicação do aluno. O Boot Camp é no formato EAD e te possibilita uma abordagem hands-on de alto impacto, possibilitando um aprendizado mais rápido do que o tradicional.

Já o segundo Boot Camp que me inscrevi, Administrador Linux, veio agregar valor ao que eu já conhecia. Foram dois meses e meio intensos e de muita prática, conteúdo de qualidade e mão na massa. Aliás, esse é o grande diferencial dos Boot Camp do IGTI. Tem que executar pra chega ao final com a pontuação necessária para carimbar o certificado.

Se você tá a fim de agregar conhecimento de qualidade, aprender novas tecnologias, da uma olhadinha em um dos treinamentos disponíveis e aproveita essa oportunidade. O valor é só da inscrição e bem em conta e você também pode se inscrever para ganhar uma bolsa, o qual vai proporcionar muito conhecimento, além é claro de alavancar a sua carreira. Clique aqui para se informar sobre o Boot Camp. O que está esperando? Corre lá! Eu fiz e recomendo. Abaixo você confere os treinamentos ofertados pelo IGTI.

– Administrador Linux
– Agile Expert
– Analista de Banco de Dados
– Analista de Cybersecurity
– Analista de Machine Learning
– Analista de Processo de Negócios
– Arquiteto Cloud Computing
– Arquiteto de Software
– Cientista de Dados
– Desenvolvedor Busines Intelligence
– Desenvolvedor Front End
– Desenvolvedor Full-Stack
– Desenvolvedor Mobile Apps
– Desenvolvedor Python
– Líder de Transformação Digital
– Profissional DevOps
– Programador de Software Iniciante
– UX Designer

Não compre na Kabuco!

Saudações, rapaziada! Após um longo tempo sem postar nada aqui no blog, resolvi relatar uma experiência não muito agradável que tive nos últimos dias, especialmente para alertar as pessoas sobre um golpe que tem sido recorrente e muitos acabam caindo pela falta de maldade e em busca de soluções mais baratas.

Pensei muito se escreveria ou não este relato. Consegui estornar o que seria meu prejuízo, mas não posso me calar diante do que vem acontecendo e não dar minha contribuição para que você fique informado e não seja a próxima vítima.

Tudo começou quando recebi um alerta de que a versão do Office instalada em meu MacBook não receberia mais suporte e que deveria atualizar para uma versão mais nova. Sempre usei softwares originais e no caso do MacBook, trabalho com ele dando consultoria, por isso a necessidade do Office. Não concordo e nem apoio o uso de softwares piratas. Essa é uma atitude que venho combatendo um bom tempo e como prestador de serviços de informática, oriento aos meus clientes a necessidade de investir em software original para evitar dores de cabeça.

Como de costume fui olhar os preços e encontrar algo mais em conta que os preços praticados na Microsoft Store. Bom, você deve estar se perguntando porque um usuário Linux, com um bom tempo de uso por sinal, vai gastar grana para comprar um Office da Microsoft para seu uso tendo ótimas soluções livres como o LibreOffice que atende perfeitamente a demanda e tem versão para macOS. Ocorre porém que além da prestação de serviço de manutenção de computadores, como mencionei, dou consultoria em algumas empresas e necessito do Office para determinados serviços, o que neste caso o LibreOffice não atenderia bem minha necessidade. Até tentei fazer alguns ajustes mas não deu certo, então, para não ter que instalar o Windows, optei em manter pelo menos o Office no Mac.

Feito isto, fui em busca de soluções que estivessem mais em conta. Um detalhe, jamais troque o certo pelo duvidoso! Isso não é regra, mas as vezes o barato sai bem mais caro. Após uma busca encontrei alguns sites que ofertavam a versão 2019 do Office Home Business para macOS por um preço bem camarada. Acabei encontrando algo. Gastei um bom tempo pesquisando, olhando se o site era realmente confiável, compra segura, parceria com a Microsoft até ter a certeza de que estava tudo ok. Enfim, não titubeei e fiz o pedido, realizando o pagamento pelo cartão de crédito.

O site ostenta a informação de ser certificado pela Microsoft, no entanto, como a MS certifica uma empresa que vende produtos com origem duvidosa?

Realizada a compra aguardei os e-mails de confirmação da validação do negócio e orientações de download, o qual normalmente já vem com a chave de ativação e nota fiscal. Empresa séria trabalha desse forma. Por este software paguei R$199,90. No site da Microsoft Store o Office 2019 Home Student para macOS sai por R$499,00 e a mesma versão adquirida por R$899,00. Tá, você deve estar pensando – esse manolo queria algo bacana por menos da metade do preço? Não tá sendo ingênuo o suficiente para perceber que se trata de um possível golpe? Te respondo que num primeiro momento não atentei sobre isso, é sério! Apesar de minha longa experiência em comprar online, dessa vez passou batido. Nunca comprei nada antes sem visitar nosso amigo Reclame Aqui e me certificar que é realmente segura a compra. Dessa vez eu pisei na bola. Sabe aquele segundo de bobeira? Pois é, caí nele.

Normalmente compras de software por download, após aprovadas, seja pela validação do boleto pago ou autorizadas pela administradora do cartão terminam com o envio de um e-mail com a nota fiscal e com as chaves de autenticação. Em alguns casos é necessário inclusive entrar o sistema da empresa que desenvolveu o software para validar essa chave. No caso da minha fatídica compra, recebi um e-mail preliminar mencionado que a operadora do cartão havia liberado a compra para o Mercado Pago. Achei estranho. Ali comecei acreditar que algo não estava normal. Esperei mais algum tempo e após uma hora da compra chegou um e-mail orientando como proceder o download e a validação. Nessa hora eu tive a certeza de meu prejuízo.

No site onde comprei o Office havia um telefone de contato, o qual serve também para ser usado com o WhatsApp. Na mesma hora que vi a bobagem que fiz tentei uma ligação e para minha surpresa, linha desligada. Parti para o WhatsApp e mandei algumas mensagens. Também nada! Enquanto aguardava uma reposta que não chegou naquele dia iniciei uma pesquisa no Reclame Aqui e nesse momento assinei meu atestado de burrice. Uma coleção de reclamações sobre a Kabuco. Licenças inválidas, softwares piratas, sem falar que a grande maioria das reclamações não tinham resposta e nem solução. Muitos devem estar rindo de mim. Tem que levar prejuízo mesmo! Resumindo foi o barato que quase saiu caro. Foram duzentos reais, dinheiro suado, ralado e que ninguém acha na rua ou ganha de graça. Nesse momento a ira tomou conta. Se tem algo que abomino é esse tipo de golpe. Já fui vítima noutra ocasião, onde após usar meu cartão uma única vez para adquirir um produto em uma loja online, meses depois ganhei uma despesa de cinco mil reais em compras de entradas para os jogos olímpicos no Rio de Janeiro. A partir desse dia mudei completamente minha maneira de comprar. Passei a pesquisar a reputação das lojas, reclamações, sempre me certifiquei da segurança do site e tudo que podia para evitar qualquer tipo de transtorno. Falhei feio! O jeito era correr atrás do prejuízo.

Deixei o final de semana passar. Antes porém abri uma reclamação/contestação da compra junto ao banco. Aqui abro um parêntese. Não ganho nada com isso e nem estou fazendo propaganda, mas nesse quesito o Nubank da show de competência e seriedade. Tão logo abri a reclamação já recebi o suporte necessário. Tive que encaminhar cópia do material que tinha em relação a compra. Já havia printado o site ofertando um produto e encaminhei os e-mails reebidos, relatando toda a situação. De cara já foram honestos em dizer que não seria fácil estornar o valor, mas fariam todo o possível.

Detalhe do email enviado para download do Office 365 com uma conta e senha previamente criada. No detalhe, link do YouTube ensinando validar a instalação.

No e-mail que mencionei sobre o download e código de ativação, em seu conteúdo o golpista encaminhou um link para acessar os serviços do Office 365, uma conta de e-mail e uma senha previamente cadastrada. Teria que acessar o site com esse e-mail, validar o acesso e baixar a versão daquele software. Um detalhe, não recebi nenhuma nota fiscal da compra. Existia também um link do YouTube ensinando o procedimento de validação. Ao acessar a conta, notei que não se tratava do Office 2019, fato já confirmado no teor do e-mail. No cadastro para uso do software, verifiquei que o produto estava configurado por uma empresa tal ponto org, ou seja, uma empresa inexistente. Nada a ver com meu cadastro e dados disponibilizados durante a compra. Meu caro leitor, nessa hora eu fiquei mais puto ainda. Me dei mal na compra, sei que falhei em querer algo mais barato, mas o golpe é tão mal feito, tão amador que não acreditei que havia caído. Respirei fundo e comecei a pensar em como agir para recuperar meu suado dinheiro, afinal, o banco não me garantiu que a quantia seria estornada.

Na segunda-feira, após responder mais alguns e-mails e encaminhar informações complementares para suporte do banco, de cabeça fria, resolvi agir de maneira a conseguir algo mais palpável em relação a tal empresa. Minha primeira providência foi telefonar para o número disponibilizado no site, mesmo sabendo que poderia estar desligado. Para minha surpresa uma secretária eletrônica atendeu, mandou digitar alguns números e terminou a ligação dizendo que o único ramal disponível estava ocupado. Fiz isso inúmeras vezes até perceber que não conseguiria nada mais do que ouvir uma gravação. Tentei ligações pelo WhatsApp, também sem sucesso. Voltei ao site da compra novamente para achar algo e me veio a ideia de pegar informações do registro do site. Usando o whois descobri algumas informações bastante úteis de quem havia registrado o domínio, além é claro do CNPJ. Essas informações foram úteis para registrar um boletim de ocorrência virtual junto a Polícia Civil de São Paulo, mesmo sabendo que tais dados poderiam ser falsos arrisquei. Como sou da área de segurança pública e o que relatei no histórico do boletim foi fiel aos acontecimentos, esse registro será muito útil em algo futuramente.

No detalhe o resultado da pesquisa o whois do registro do domínio da Kabuco e Positivo Keys

Ainda no site da empresa, percebi que o sistema de chat online, aquele iconezinho verde que fica no rodapé do site estava online. Era o que eu precisava. Ao iniciar o chat recebi uma mensagem automática que deveria descrever minha necessidade. O primeiro questionamento que fiz era como funcionava o sistema de compra por download e a liberação. Do outro lado, um suposto Bruno respondeu que o envio era feito após a compra. Questionei então sobre o suporte em caso de problemas. O atendente então disse que o suporte seria pela loja, algo que raramente acontece, basta ler os relatos das vítimas que procuraram ajuda no Reclame Aqui.

O responsável pela venda relata que o comprador terá todo o suporte em caso de problema, o que na verdade não acontece e pode ser comprovado no site Reclame Aqui

Enquanto conversava com o sujeito, tomei o cuidado de ir printando a tela. Era algo que poderia me ajudar na contestação e também para ajuizar algo contra a loja. Satisfeito com as repostas e com o material que necessitava, disse que tinha mais uma dúvida, foi aí que questionei sobre minha compra, o e-mail encaminhado, as mensagens não respondidas pelo WhatsApp e cancelamento/estorno. Nesse instante aconteceu o que eu temia. A conversa foi encerrada e o chat ficou offline. O que eu queria, já tinha em mãos. Enquanto registrava a ocorrência e relatava todas essas informações, notei o chat online novamente. Resolvi tentar mais uma investida. Entrei, fiz perguntas aleatórias sobre alguns softwares, suporte e na medida que tentava apanhar mais informações e ia printando a tela, decidi infernizar eles de vez. No e-mail que recebi com orientações de como baixar o software, respondi o mesmo para o remetente com um texto bastante atrevido cobrando o cancelamento e estorno do valor pago. Foram mais de cem envios. Ao mesmo tempo, pelo whatsapp iniciei o mesmo bombardeio de mensagens com o mesmo teor, antes porém, mandei uma singela foto do registro do boletim de ocorrência. Foram horas a fio de e-mails, mensagens pelo mensageiro eletrônico e também pelo chat do site. Num determinado momento recebi a confirmação de leitura de um dos e-mails encaminhados, coisa que até então não havia acontecido. Continuei mandando mensagens nos três canais até que no chat da loja o suposto Bruno mandou que eu solicitasse o cancelamento da compra através do e-mail suporte@positivokeys.com.br. Um detalhe, o site Positivo Keys tem a mesma estrutura do site da Kabuco. Creio que existe uma rede bem estruturada de sites vendendo gato por lebre por aí e dando o golpe a rodo nas pessoas. Não aceitei tal proposta mencionando que não havia feito negócio com essa outra loja.

Comparativo entre o site da Kabuco e Positivo Keys, ambos com uma coleção de reclamações no site Reclame Aqui

Continuei exaustivamente meu processo de envio de mensagens e e-mail. Eu tinha que conseguir algo. Pelo WhatsApp mudei o tom da conversa, peguei mais pesado. Repentinamente surge na tela do bate papo do site uma print da tela do tal Bruno. Na imagem havia a informação que o pedido tinha sido cancelado e o dinheiro seria devolvido. Dei um prazo até as dezessete horas daquele dia. Caso o banco não se manifestasse sobre o cancelamento da venda até o horário estabelecido, o que não aconteceria, visto que existe um prazo regulamentar, tomaria outras medidas mais duras. Fiquei mais algum tempo encaminhando as mensagens e dando uma verdadeira canseira neles. O jeito era aguardar o dia seguinte.

Print encaminhado pelo vendedor mencionando sobre a devolução do valor da compra. Para uma empresa realmente séria, na hora do expediente assistir o YouTube daria uma bela justa causa!

Bom, antes de terminar, peço desculpas pelo textão. Se resumisse, talvez deixaria algo passar. Só fiz este relato para ajudar. Todo cuidado é pouco. Errei em não me atentar que poderia cair em um golpe e em querer algo com o preço bem aquém do real. Na verdade, experiências como esta nos faz repensar hábitos e atitudes e nos mostra o quanto somos vulneráveis quando deixamos de adotar certos cuidados na internet, em especial a curiosidade e barganha de preços. Dinheiro não cai do céu. Sabemos bem o que é ralar para conquistar as coisas. Duro é ver pessoa como estas do site Kabuco, Positivo Keys e tantos outros dar golpe todos os dias. No dia seguinte, pela manhã, recebi a confirmação do cancelamento da compra. Fiquei satisfeito e aliviado. Consegui meu objetivo e certamente ficarei mais esperto com qualquer compra online. Conversei com meu advogado. Vou levar adiante o desejo de responsabilizar judicialmente esse pessoal. Ainda não sei se vai dar certo, o que pretendo é que sites como este sejam retirados do ar e que esse tipo de pessoa seja responsabilizada. O meu dinheiro eles não levaram, mas creio que tantos outros que caíram no mesmo golpe continuam sem uma solução para o problema. Isso que incomoda. Só no Instagram já vi dezenas de propagandas ofertando softwares caríssimos por preço de banana. Denuncio todos e incentivo a você fazer o mesmo. Se vai dar resultado ou não, isso já é outra história. Ao menos fizemos algo. O fato é que não podemos deixar isso correr solto por aí, fazendo novas vítimas todos os dias, enquanto esses malandros continuam a roubar nosso suado dinheiro. Se você teve a paciência de chegar até aqui, só te peço uma coisa. Compartilhe esse relato. Vamos derrubar essa rede de criminosos online. Daqui sigo denunciando e tentando fazer algo para que isso não continue acontecendo, nem comigo e nem com ninguém.

Abaixo deixo algumas matérias que julgo serem úteis e complementam meu relato. Todo cuidado é pouco. Valorize seu suado dinheiro e evite cair em golpes. Até a próxima!

Soft2b, Infobusiness e CanalTech

Cuidado com o golpe!

Recentemente coloquei um produto a venda no ML. Não é a primeira vez que faço isso e sempre me certifiquei de tomar todos os cuidados necessários. Dessa vez, para minha surpresa, surgiram algumas perguntas na página do produto, onde era disfarçado o email do interessado para que a negociação fosse feita fora dos domínios da loja. Como é política do site não mencionar telefones e endereços de email na página de perguntas, desconfiei na hora.

Retornei os emails para ver até onde isso terminar. Me chamou atenção uma das conversas. Um dos supostos compradores me pediu o link do anúncio novamente e retornou dizendo que já havia feito o pagamento do produto. Verifiquei o saldo do Mercado Pago e nada, além de que não foi realizada nenhuma compra. Retornei ao mesmo dizendo que não havia recebido nenhuma comunicação de compra efetivada no site. Em um novo email, o comprador retornou dizendo que eu deveria olhar em minha caixa de SPAM, porque as correspondências eletrônicas do ML estavam sendo direcionadas para essa caixa. Ao verificar minha caixa de email, constatei na pasta SPAM o email acima. Além desse, existia outro o qual era dito que o comprador aguardava o envio do produto. Fica nítida a tentativa de golpe conforme pode ser vista na imagem. Diga-se de passagem bastante tosco e mal feito o email. Portanto, fica a minha dica. Se você está pensando em vender um produto no ML, fique atento aos detalhes e desconfie!

Já rastreei os endereços desses imbecis e já comuniquei ao ML a situação. Fiquem atentos, todo cuidado é pouco! Compartilhe essa informação e ajude a combater esses criminosos virtuais.

[]’s

Resultado sorteio do livro – Linux a Bíblia

E saiu o ganhador do livro “Linux a Bíblia” da editora Alta Books, sorteado na promoção em comemoração aos 10 anos do Blog Caminho Livre.

O ganhador foi o seguidor Hélio José da Silva da cidade de Divinópolis/MG. Já encaminhamos um e-mail para o felizardo e o mesmo terá 48 horas para nos responder, repassando seus dados para que o brinde seja encaminhado até sua residência. No link abaixo você pode acompanhar a transmissão do sorteio, realizado através do Twitter do blog.

Conforme critério para concorrer ao livro, os interessados deveriam seguir o blog, deixar um comentário com o seu nome, local onde reside e porque merecia ganhar o livro.

Clique na imagem para ver o resultado do sorteio
Clique na imagem para ver o resultado do sorteio

Ao contemplado os nossos parabéns e aos demais seguidores nosso muito obrigado pela participação.

De antemão pedimos desculpas pela transmissão, que não ficou 100%, apesar de todos os esforços de economizar a banda da internet por aqui. ;-p

Clique aqui para baixar a planilha com os nomes e ID’s dos participantes.

Forte abraço e quem venham os onze anos do blog em 2018.